\o ESPECIAL OURAN o/

A fic de Ouran ficou um tempo em hiatus até nos organizarmos em outras coisas durante esses últimos meses de 2010 e começo de 2011. Mas agora, vamos finalmente retomá-la com força \o/ Então, para isso, vamos fazer um especial contando um pouco sobre o anime e os personagens de onde a fic é totalmente baseada e adaptada para o contexto de Hogwarts. Vamos apresentar os personagens que já apareceram e alguns que ainda vão aparecer (não muitos para não darmos spoilers xD). Então, começando a partir de agora: ESPECIAL OURAN!

***

IMPORTANTE SPOILERS:
Para quem não começou a ler a fic ainda, sugerimos que seja lido pelo menos os caps 01:
Cap 01.0 e 01.1
Cap 01.2
Cap 01.3
Cap 01.4

***

O MANGÁ E ANIME

Criação de Bisco Hatori publicada desde agosto de 2003, Ouran High School Host Club (桜蘭高校ホスト部), ou Clube de Anfitriões do Colégio Ouran, não demorou para ser adaptado com sucesso para uma versão anime.

Conta as peripécias de um clube de anfitriões de uma escola de super-ricos, conduzida pela visão de ‘ricos-malditos’ da personagem principal: Haruhi Fujioka.

Usando uma base de personagens, que convivem em uma escola, a história é apresentada em episódios que não seguem necessariamente uma linha, mas que aos poucos constroem um panorama. Cada um dos personagens nos apresentam sua trajetória no decorrer da trama e aos poucos sabemos das suas motivações para participarem desse estranho clube.

Os clubes de host são uma realidade no Japão, onde as pessoas pagam para serem entretidas e animadas por outras pessoas. No caso do Clube de Ouran, os garotos usam o fato de serem bonitos e de suas ‘características peculiares’ para angariar clientes dispostas a pagarem pelo tempo que eles dispõem no clube. Com o objetivo de agradar essas moças que pagam uma grande quantia, existe uma variedade de atrativos, atividades temáticas e, é claro, produtos relacionados a eles.

A HISTÓRIA

Uma menina estudiosa ganha uma bolsa de estudos em uma renomada escola para pessoas ricas, onde somente pessoas realmente muito ricas ou de renomadas famílias estudam. O cenário e a atmosfera de completa ostentação são um mundo completamente bizarro para a pobre garota, que pelas suas roupas humildes e deslocadas é primeiramente confundido com um menino.

Na sua procura por um lugar sossegado para estudar, ela acaba entrando em uma sala abandonada de música e ali se depara com um estranho grupo de garotos que se intitulam O Clube Anfitrião de Ouran. Depois de provocar um acidente e se ver endividada com o Clube, Haruhi passa a trabalhar naquele lugar fazendo pequenos serviços, e não demora muito para que suas qualidades lhe revelem como um ‘promissor anfitrião’. É claro que ali Haruhi também é confundida com um menino, e a natureza lenta dela para questões de gênero a fazem manter essa impressão que os outros membros têm. Quando seu segredo é descoberto, ela já havia sido anunciada como o mais novo membro do clube e, juntando a isso sua dívida, ela resolve permanecer no Clube Anfitrião e se tornar um deles, passando horas divertidas entretendo as garotas da escola.

No decorrer, vamos conhecendo mais dos personagens desse clube e Haruhi aos poucos vai deixando uma marca dela nesses herdeiros super-ricos que são acostumados a ter tudo o que querem em suas mãos. 

***

OS PERSONAGENS CENTRAIS

Haruhi Fujioka (Michael Andy Milligan)
Aluna do primeiro ano/ Tipo Anfitrião = natural/ O cachorrinho do Clube Anfitrião

A protagonista da história é alguém que vive de uma maneira contida. Não que ela seja tímida, é apenas alguém que teve uma criação bem peculiar, e que às vezes não tem muita noção das coisas ou não se importa. Órfã de mãe, herdando a inteligência dela, Haruhi quer se tornar uma advogada e para isso estuda bastante. Mora com o pai em uma casa simples e pequena e faz as tarefas de casa desde muito nova. Foi uma criança que nunca deu problema algum e isso é um tanto preocupante para seu pai. Porém, conviver com o animado grupo de Anfitriões aos poucos a ajuda a definir coisas importantes na sua vida, como amizade e confiança.

(Como?!)

***

Tamaki Suou (Jean Llyod)
Aluno do segundo ano/ Tipo Anfitrião = príncipe/ O rei do Clube Anfitrião

Tamaki é uma daquelas pessoas cheia de disposição em ajudar, e a soma disso com a sua personalidade excêntrica resultou na fundação do Clube de Anfitriões. Foi ele que conseguiu convencer cada um dos outros membros a participarem e é o responsável por manter essa ‘família’ unida. Apesar de sempre estar sorridente e alegre, sugerindo que a sua vida é repleta de brilho e pétalas de rosa, exatamente como suas atitudes, ele tem um passado que não é visto com bons olhos pelas famílias de prestígio, mesmo pertencendo à família a que pertence.

(You! Venha!)

***

Kyoya Ootori (Naoki Payton)
Aluno do segundo ano/ Tipo Anfitrião = intelectual/ O Senhor duMau do Clube Anfitrião

Se Tamaki é quem mantêm a família unida, Kyoya é quem a mantêm funcionado. Sem a grande inteligência administrativa e a capacidade de enxergar possibilidades em tudo do Kyoya, o Clube Anfitrião teria falido na primeira semana de funcionamento. Filho mais novo de um homem poderoso, sempre cresceu à sombra de seus irmãos mais velhos, pressionado a se mostrar muito melhor do que eles para poder ser reconhecido pelo pai. Calmo, ele (quase) nunca perde a sua pose e sempre sabe como agir. É uma aquelas pessoas que fazem alguma coisa sempre visando o que receberá em troca, e todas as suas ações são planejadas. Porém, o Clube Anfitrião é algo que quebrou várias certezas que ele tinha na vida e aos poucos vamos descobrindo que o Senhor duMau já tem consciência de que pode ir muito além do que simplesmente ser o que planejaram para ele.

(Quem é esse? O.o)

***

Hikaru e Kaoru Hitachiin (Eain e Earl Ferguson)
Alunos do primeiro ano/ Tipo Anfitrião = diabólico/ Os pestes do Clube Anfitrião

Filhos de uma estilista famosa, esses gêmeos cresceram nas mãos de babás, tendo apenas um ao outro, usando a tática de serem muito iguais para afastar as pessoas. Entretanto, existe uma diferença entre eles, e só alguns tipos de pessoas são capazes de enxergar. Atentados, eles parecem não ter outro objetivo na vida que não seja aprontar travessuras. Mas, nesse mundo de apenas dois que eles mantêm, uma terceira pode chegar para interferir, e mudar a maneira como eles encaram o mundo e as pessoas.

(Tbm conhecidos como Gêmeos Weasley made in Japan xD)

***

Mitsukuni Haninozuka, o Honey (Oliver Haywood)
Aluno do terceiro ano/ Tipo Anfitrião = lolito/ O coelhinho do Clube Anfitrião

Apesar da aparência, Honey tem tanto idade quanto força, e é um grande nome dentro do clã de lutadores da sua família, que já ultrapassou mesmo o seu pai. Sempre com seu inseparável coelhinho rosa, o mascote do Clube, ele tem uma paixão incontrolável por doces, bolos em especial. Existem algumas maneiras muito fáceis de provocar a ira do aparentemente calmo e alegre Honey, como o acordar da sua soneca ou deixá-lo sem açúcar. Sempre junto com seu primo Mori, ele é o herdeiro mais velho de uma família tradicional que guarda segredos de lutas e que são responsáveis por treinar forças especiais de segurança.

(Sim, Honey. Tbm achamos super difícil escolher entre morango, chocolate, ou os dois juntos xD)

***

Takashi Morinozuka (Theodore Aldrich)
Aluno do terceiro ano/ Tipo Anfitrião = selvagem/ O calado do Clube Anfitrião

Mori praticamente não fala, e é fato sua personalidade ser assim. Porém, ele é um observador e sempre está atento principalmente ao seu primo, Honey, mantendo uma ancestral tradição. Antigamente, a família Morinozuka era a responsável por proteger os Haninozuka, e com o passar do tempo essas famílias se uniram por casamentos, mas o sentimento de servidão permaneceu. Apesar de Honey e Mori estarem longe de uma relação de mestre e servo, todos sabem que é impossível separá-los, e Haruhi vê de perto as consequências caso isso aconteça.

(Bom menino, bom menino…)

***

OUTROS PERSONAGENS

Renge Houshakuji (Barbara DeLis)
Aluna do primeiro ano/ Gerente do Clube de Anfitriões/ Renge do Motor de Alta Potência

Renge primeiramente apareceu em Ouran em busca do seu príncipe: Kyoya. Otaku francesa de carteirinha, viciada em um jogo de host, ela era apaixonada por um dos personagens, que por coincidência é idêntico ao Kyoya, mas com a personalidade do Tamaki. Com a incrível capacidade de se perder nas ilusões que ela mesma cria e levar todos a sua volta juntos, essa divertida personagem aparece nos primeiros episódios para ficar até o fim. Como os outros, ela também pensa que Haruhi é um menino, mas como ela não é exatamente uma pessoa que consegue colocar regras na boca, a verdade fica guardada dela.

Umehito Nekozawa
Aluno do segundo ano/ Líder do Clube de Magia Negra

Nekozawa é um ser bizarro. Sempre coberto por uma capa preta e com o seu inseparável fantoche de gato amaldiçoado Belzenefe, ele vive o mais longe possível da luz. Misteriosamente, existe uma ligação/porta entre o Clube de Magia Negra e o Clube de Anfitriões, deixando Tamaki apavorado. Apesar de ser um personagem secundário, ele também aparece no começo da história e fica até o fim, e tem um episódio dedicado exclusivamente a ele.

***

Outros personagens aparecem no decorrer da história, como o pai de Haruhi, as alunas da Academia Lobélia, e parentes e pessoas do passado de vários personagens. Porém, por agora, vamos deixar apenas esses aqui para não dar mais spoilers o/

ESPECIAL – WE GET A CHANCE!

L abre a porta da LAProom dramaticamente, berrando:

– WE GET A CHANCE! (como foi a L quem falou, saiu algo parecido com ‘uigetitchansi’).

Depois de quase terem morrido do coração com essa intromissão repentina da amiga, P (com a Chibi-P), Thata, Yuri e Thi-chan, deixaram de prestar atenção aos planos de dominação mundial espalhados pela mesa e lançaram olhares questionadores para a recém-chegada.

– Que que foi agora, L? – perguntou P – Chibi! Tira o Loro da boca!

– Olhem isso! – L jogou na frente deles cópias de uma notícia impressa da internet – Definitivamente vamos trazer os Arashi para o Brasil!

Thata e Yuri agarram as folhas e começaram a ler no mesmo instante. Thi-chan os observou pegando a folha e lendo, conferiu como estava o clima pela janela e então meditou um tempo, pensando em quais conseqüências efetivas aquela leitura resultaria na sua vida dali por diante. P correu atrás da Chibi que tinha tirado a fralda e a usava para tentar capturar o Loro fujão.

– Pelo Senhor da Glória e Juventude! – Thata praticamente jogou aquele e outros papéis para cima, tentando resumir nessa única frase e gesto toda a sua opinião sobre o assunto.

– O que estamos esperando?! – Yuri subiu em cima da cadeira, sem muita certeza do que fazer.

Thi-chan terminou de ler a sua folha e concordou com um aceno de cabeça.

– TEMOS que escrever uma carta para o Congresso Nacional! – declarou L, orgulhosa de ter trazido a novidade.

– Uma carta pra quê? – perguntou P voltando para a mesa, com uma Chibi-P embaixo do braço e o Loro refugiado em cima da sua cabeça, para ler a sua cópia.

***

– Muito bem. – L despejou professoralmente folhas sulfite, canetas bics, giz de cera e colas glitter e tesouras sem ponta no meio do círculo que eles formavam sentados no chão – Primeiro passo é a discussão. Então, por favor anotem tudo o que for importante para não esquecermos. Depois reunimos tudo em uma folha só para digitar.

– Projeto Mais Feliz? – P terminou de ler a cópia impressa da notícia – Deixa eu ver se entendi o raciocínio de vocês: vão usar essa nova-futura-improvável-lei da Constituição como desculpa para trazer o Arashi para cá?

– Sim! – L, Yuri, Thata com sorrisos enormes.

– … – P, dando uma olhada na Chibi P que dormia tranquilamente no carrinho ao seu lado – E acham que isso vai dar certo?

– Eles não querem felicidade? – perguntou L – Arashi abre um evento de artistas com explosões de papel colorido picado, luzes coloridas piscando e eles cantando Happiness! Quer mais felicidade que isso?

– Mais do que ficar se lamentando para o vento, se você imaginar que as coisas irão bem, então um dia uma mudança pode acontecer! – Thata começando a cantar, usando uma cola glitter como microfone.

Corra! Corra! Nós mesmos vamos buscar o amanhã! – os outros continuando em coro – Deixe-me escutar aquele som que só você possui, o sentirei totalmente! Não pare! Não pare! Os sentimentos que movem o ‘agora’! Não importa o quão pequeno seja o botão de nossa flor, é a nossa maior e única FELICIDADE!

– Mas, L! Eles falam japonês. – P – Acho que o pessoal só iria entender a parte das luzes e do papel picado.

– A gente também não entendia nada no começo, né? – L falou com os outros, que confirmaram com um gesto de cabeça.

– Mas… Ah, não adianta argumentar com fã de Arashi, né? Kitto Daijoubu, We Can Make It e  We Gonna Step and Go (Tudo Ficará Bem, Nós Vamos Conseguir e Vamos Dar um Passo e Ir).

– Isso, P, está pegando o jeito! – elogiou L.

– Tá, vamos supor que esse projeto seja aprovado e que de alguma forma miraculosa vocês consigam trazer o Arashi para o Brasil-

– YAY! – demais, empolgados com a perspectiva, inclusive o Loro.

– Quanto que vai ser a entrada? Vocês vão consegui pagar?

– … – L.

– … – Yuri.

– … – Thi-chan.

– Iiiihhh! – Thata.

– Vamos fazer uma rifa! – L, jogando canetinhas e giz de cera para o os lados com a empolgação da grande idéia – Vamos fazer uma rifa em prol de conseguir pagar nossos ingressos para o show!

– … É. – Thata.

– Seria uma boa. – Yuri.

– … – Thi-chan – E o que vamos rifar?

– Um computador! – L – Todo mundo compra rifas de computadores!

– … E que computador? – P.

– O computador de… – L meio que apontou para o Yuri.

– Ainda nem terminei de pagar meu Mac e agora que estou aprendendo a mexer nele! – Yuri negando imediatamente.

L passou a apontar para a Thata.

– Nananinanão! Já tenho que dividir ele com o meu irmão! Nem pensar em rifar a minha metade! – Thata saiu fora.

L apontou incerta para o Thi-chan.

– Não. – ele disse simples e redondamente.

– Se for para vender meu computador para pagar a entrada eu nem quero pensar em ir! – P se manifestou.

– Huuumm… – L – meu computador não vale uma entrada do show do Arashi… E acho que o pessoal que visita o blog ia ficar chateado se tivéssemos que dar a desculpa de que não podemos atualizar porque não temos mais o pc central da LAP…

– E se rifássemos uma vaca? – sugeriu Thi-chan – Vacas são úteis.

– Ééééé! – L – Boa idéia!

– Agora estamos indo bem! – Yuri.

– E enquanto a rifa está em andamento podemos vender o leite da vaca para ir começando a nossa poupança para o show! – Thata pensou sabiamente.

– Isso! – L batendo palmas e então perguntou para a P – Algo contra promotora de acusação?

– A rifa e a vaca são de vocês. Façam o que achar melhor. – P foi dar atenção para a Chibi, que resmungava entrando no processo de acordar com as pilhas recarregadas.

– Yay! Vamos rifar uma vaca para irmos no show do Arashi! – L resumiu a decisão do dia – Anotou isso secretária?

– Sim, senhora. – Thata, escrevendo na sua folha com giz de cera azul.

– Yuri, faça um modelo das rifas! – L, coordenando.

– Ryoukai desu! – Yuri, separando as canetinhas.

– Thi-chan, me ajuda a fazer uma lista das pessoas que VÃO comprar a rifa, tipo, nossos pais, tios, padrinhos…

– Hum. – concordou Thi-chan, escolhendo a cor de canetinha que iria usar.

– Sabe… – começou P pensativa, lá do carrinho da Chibi – Onde vão arranjar uma vaca?

L e os outros se entreolharam.

– Ok. – L com um suspiro  – Eu desenho a vaca…